EMPRESÁRIO DO TERCEIRO MUNDO




        Empresário do Terceiro Mundo é uma ficção documental que considera o impacto da cultura do empreendedorismo no ativismo social do Brasil por meio da história de Angelo Madson, um ativista comunitário e radialista independente de Belém do Pará que coordena a rádio web Idade Mídia - Comunicação para Cidadania. 
      

"Você, você, você, todos você! A praga do dia é: que as suas entranhas sejam corroídas por cabos mofados e enferrujados da comunicação hegemônica! Que seus olhos sejam perfurados pela grande mídia! Que sua boca resseque, que seu pulmão murche, que seu cérebro apodreça! A praga do dia é: Assista a Globo! Veja a Veja! Se ligue na ORM News!"


–– Angelo Madson



Conversa entre Angelo Madson e eu sobre o filme ao vivo da Universidade da Califórnia San Diego (via Zoom). 



DELA: DESIGN ESPECULATIVO LATINOAMERICANO



         O DELA: Design Especulativo Latinoamericano foi uma intervenção discursiva na forma de uma conferência aberta realizada no Departamento de Artes Visuais da Universidade da Califórnia San Diego em abril de 2018. A conferência foi composta por uma palestra, uma reunião com especialistas e um painel mediado que procurou, como um todo, refletir sobre o Design Especulativo como área de conhecimento, prática política e artística. DELA enfocou o debate público e a construção de um diagrama de questões críticas contemporâneas e seus desdobramentos nos campos da Mídia, Arquitetura e História, propondo uma mudança de perspectiva, mesmo que temporária, nas disciplinas do design.

        Considerando o processo da first-year review como um ritual obrigatório do Programa de Pós-Graduação em Belas Artes da UC San Diego, onde um comitê é mobilizado em torno de um projeto de arte para produzir uma crítica inscrita em um contexto pessoal, DELA agiu como plataforma generativa com o objetivo de inverter esse processo. Afastando-se de colocar objetos materiais em uma galeria como uma forma contemplação, esperávamos usar a estrutura já existente (universidade, comitê, comunidade) para gerar uma agenda de pesquisa que pudesse servir como armadura conceitual para projetos futuros e ações coletivas.

        A conferência, portanto, foi um local de intervenção para mobilizar uma agenda discursiva como um estímulo material em torno das questões do colonialismo, do complexo militar industrial e da comunicação tática contra a onda neofascista na América Latina.

"Numa época em que vejo, novamente, por todo o campus, um otimismo quase obsessivo sobre um futuro dominado por "driverless cars", pela Amazon e pelo potencial infinito para economias de troca e mais além. Ninguém está falando sobre agendas públicas. Falo isso porque, eventualmente, eu gostaria de reorientar a ideia de que, sim, temos que pixalar o Design Especulativo com América Latina."


–– Teddy Cruz, arquiteto e professor titular no Departamento de Artes Visuais da UC San Diego.



Cópias físicas e virtuais disponíveis. 


METAJORNAL


METAJORNAL é um estúdio de notícias que agrega fontes de mais de 250 emissores independentes, de diversos espectros políticos, visando experimentar com a idea de centralidade na era digital. Atualmente o jornal é editado por Mateus Guzzo, na Universidade da California, San Diego (UCSD), mas a plataforma busca contar com uma série de colaboradores, de diversas áreas.

The platform seeks to act as a data Robin Hood, acquiring targeted data from large sources such as  Facebook, Google and Reddit and reorganizing them into a digestible transparent news portal citing original links and sources. This has not only the intent of offering a counter informational source to the algorithmic landscape but also demonstrate an alternative to existing corporate platforms that might inspire a real long-term solution in the fields of communication, governance and public policy.



O otimismo em relação ao potencial revolucionário da circulação de informações na internet, particularmente as realizadas por meio das plataformas de mídia social, diminuiu consideravelmente nos últimos 5 anos. Isso vem da conscientização crescente de três observações que partem das discussões sobre a internet:

    1.Aumento da concentração de poder e riqueza; 
    2. Menor propriedade pública e / ou transparente da tecnologia;
    3. Imagens são cada vez mais inseridas em contextos duvidosos de interpretação.

A manipulação de eleições e pesquisas públicas (por exemplo, o Brexit no Reino Unido, Trump nos EUA, Bolsonaro no Brasil) ao lado dos desafios geopolíticos e sociais colocados pela entidades privadas quase-estatais, como Amazon, Alibaba e Facebook, pedem uma solução em igual nível sistêmico que vá além do modelo "estados vs. mercado", preservando direitos democráticos individuais, como a liberdade de expressão, enquanto experimentando com valores supostamente estranhos aos nossos tempos, como a noção de centralismo democrático. Além disso, considerando também a emergência ambiental e social planetária, a degradação das instituições democráticas ocidentais e a limitação de recursos como tempo, local e orçamento para projetos constestacionais, essa alternativa também deve dar conta de novos paradigmas em processo que possam aflorar os desafios contemporâneos que enfrentamos.


Como plataforma 'especulativa' de circulação de informações, o desenvolvimento do projeto Metajornal pode ser uma demonstração ativa de como a teoria crítica aplicada pode abordar as tecnologias emergentes, não com a finalidade de  criar um objeto de contemplação, mas para instigar a criação de conhecimento. Além disso, a aplicação real de estratégias visuais na codificação da Web (por exemplo, letras de um texto em uma tela que começa a tremer quanto mais o algoritmo está funcionando) podem oferecer uma reformulação crítica da filosofia da tecnologia como um veículo ambivalente de desenvolvimento social. Assim, o processo de desenvolvimento e programação do Metajornal se concentra em abordar criticamente as políticas culturais das práticas de trabalho de alta tecnologia, enquanto ainda propõe um debate animado das implicações conceituais em torno do portal de notícias e a implicação política de suas configurações possíveis.

EVENTO DO FACEBOOK


 O Evento do Facebook é uma instalação de cinema expandido ao vivo sobre o uso das mídias sociais, individuação e avatarização da vida cotidiana. Combinando imagens capturadas ao vivo com cenas pré-gravadas, o filme-peça-instalação explora um cenário experimental de
teatro de live-action e cinema ao vivo. O público é levado ao palco onde o quarto de Alex, um estudante universitário de classe média, fica próximo a uma tela. Ambos os espaços coexistem dentro e fora da trama por meio de dois pontos de vista: o da imagem produzida pela câmera manipulada por um diretor de fotografia que navega a cena e as ações no palco e o palco em si, ou seja, a perspectiva do público.

Este projeto foi lançado em 2014, na ocasião da disciplina Projeto de Cinema do programa de Comunicação Social - Midialogia da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Em muito pouco tempo teve a colaboração de mais de 50 estudantes e artistas convidados. No ano seguinte, o projeto recebeu o Prêmio Aluno-Artista da universidade como
programa de extensão comunitário a ser apresentado na região.

"Eu ficava pensando na gente. Em como a gente era. Em como a gente devia ser. Acho que acabava esquecendo de realmente ser alguma coisa."


–– Alex, ator e personagem principal. 



www.matguzzo.com • @matguzzo • some rights reserved • 2005-2021 • email me to talk about almost anything • + 49 151 29842432 • mguzzo@ucsd.edu •